terça-feira, 24 de novembro de 2009

Dando vida à fera

Sempre fui apaixonado por carros antigos, e como todo bom amante de velharias, sonhava em ter um fusca. O primeiro fusca que pertenceu à nossa família foi um Itamar 1995, com bancos e teto de couro, cor prata, simplesmente um espetáculo. Isso aconteceu no mesmo ano, quando ainda tinha 10 anos. Um ano depois o vendemos.

Em 2008 estávamos passeando pela Avenida Barão Homem de Melo quando avistamos um Fusca à venda. Ele não estava em um estado muito bom, a pintura estava corroída e alguns componentes internos já deveriam ser trocados há muito tempo. Pensamos, por que não? Então batemos o martelo no carro. Como o vendedor era único dono e a venda foi praticamente particular, pagamos um preçinho, digamos, salgado, mas que sabíamos que valeria à pena ao final (para os curiosos, ele estava anunciado à R$8.000,00 e fechamos a R$7.000,00). Bom, o levamos a uma oficina de confiança e avaliamos o carro. O motor estava impecável. Havia pouca coisa para se mexer. Mas o interior do automóvel e a pintura deveriam ser totalmente refeitos.

Começamos a restauração em abril de 2008. Demos um trato inicial no carro. Lixamos, enceramos e desamassamos as partes mais críticas. Substituímos os componentes que já haviam cumprido o seu papel e colocamos novos pneus. Maçamos a lataria e iniciamos o serviço de pintura. Camadinha de tinta aqui, outra camadinha ali. Partimos para a parte que eu mais gosto, que dá vida à carenagem: o enceramento. Feito isso, trocamos o forro do teto e carpetamos o assoalho. Não houve necessidade de trocar o painel, já que o mesmo se encontrava em boas condições. O pessoal da oficina bolou um esquema muito bacana: eles criaram uma tampa traseira, feita de madeira e carpete, que vedava o que chamamos de “chiqueirinho” do fusca. Dessa forma não ficava aquele buraco atrás do banco dos passageiros. Compramos novos tapetes e restauramos as maçanetas. A reforma se encerrou ao final de agosto, do mesmo ano.

Bom, já escrevi demais. As fotos da restauração dizem por si só. Divirtam-se!












Nenhum comentário: